segunda-feira, 15 de junho de 2009

Saudades de Galata



Nem é tanto pelo chá. Muito menos pelo crepúsculo. O que eu gosto mesmo na Ponte de Galata é a chamada para a oração acompanhada de um herético tinto da Anatólia. E de apertar aquelas mãos todas em dizer que sim, que gosto muito do Ronaldo, e do Figo e... Tem a sua piada, Istambul deixa-me sempre saudades. Oh, como eu gosto dos seus cacilheiros e das deliciosas sandes de peixe a três liras (ou quatro)!

Sem comentários:

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.