domingo, 13 de setembro de 2009

Garoupa de Ipanema

"Puxa! Olha só que coisa mais linda!", gritou Edmilson. Robson, que estava terminando uma das obras inaugurais de Veríssimo, a milhas das melhores, exigiu silêncio. E logo se pôs a ler com redobrada sofreguidão. "Valeu! Mas você vai perder esse peixão!", insistiu Edmilson, que nunca em vida havia visto nada como aquela maravilhosa, fascinante, deslumbrante, irradiante, garoupa de Ipanema.

Sem comentários:

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.