sábado, 5 de setembro de 2009

Manequim

Cláudia ("Cláu" para Carolina) tinha o sonho de um dia poder vir a ser manequim. Carolina ("Caro" para Cláu) nunca achou muita piada à ideia. Dizia-lhe isso, repetia mesmo, sempre que juntas passavam em frente à montra dos Porfírios. Mas Cláu estava determinada e as suas anatómicas curvas embalaram-na. Perseverante, Cláu realizaria o seu sonho de infância. Hoje é manequim. Caro não teve outra solução senão resignar-se: passa todos os dias em frente aos Porfírios e tenta imaginar qual a piada que pode ter uma criatura deixar-se embalsamar. Menos mal que aqueles collants de licra amarelos lhe caiam bem, sobretudo com aquelas sandálias de fivela.

Sem comentários:

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.