quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Crimeia

Nunca se chegou a descobrir o móbil do crime, menos ainda o seu cruel autor. Mas isso era despiciendo para Matias. A consciência pesava-lhe. Mudou-se para a Crimeia e ali viveu os dias que lhe restavam, contava-os, contabilizava-os, e sempre com o mesmo ar condicionado que a ninguém deixava indiferente. Morreu, ou faleceu, à primeira constipação.

Sem comentários:

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.