quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Grau zero

Tinha um espírito rasteiro e não só: Ron era um indivíduo chão. Daqueles que dá mesmo vontade de pisar. Calcar.

11 comentários:

Manuela disse...

Quem tem espírito de naja é melhor deixar pra lá. Elas mesmo se destroem.

João Hartley disse...

Daqueles que um tipo gostava de ter em casa para dar umas biqueiradas (leia-se, pontapés...), sempre que se está chateado!!

Manu disse...

João
faz tanto tempo que não ouço a palavra tacão. Fiquei com saudade da palavra.O tacão está sempre em uso.Aqui chama-se salto. Sempre corremos o risco de cair, né????
Valeu!!!

João Lopes Marques disse...

Um salto é um salto, um pulo já é coisa diversa...

Manu disse...

Espere até você botar um...não importa o nome. Importa o torção no pé...

sónia disse...

Espírito rasteiro é terrível! Há tantos e tantas! Como compreendo essa vontade... E uma soca na cabeça do Ron?

Rocío disse...

Tadinho do Ron!!
E pensar que aqui (España) até da para misturar com coca-cola ;-)

João Lopes Marques disse...

Brugal que seja, Rocío. Brugal que seja...

Rocío disse...

¡Marchando una de Brugal-cola para el caballero de la mesa del fondo (Norte)!
;-)

Francisco disse...

Para mim um anejo com 2 pedras de gelo!

João Lopes Marques disse...

Marisol, avia aí um Brugal para o Paco...

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.