domingo, 24 de janeiro de 2010

Aproximações perigosas

Esteves era um guarda feio e eléctrico. É por isso que ficaria muito triste se o confundissem aqui com o simpático Estêvão, o guarda-freio do eléctrico.

5 comentários:

Iolanda Bárria disse...

:)

Manuela disse...

No Brasil eléctrico é bonde.
Guarda-freio é motorneiro.

..e assim caminha a humanidade..rs

Miguel Palma disse...

Aqui há uns anos, um amigo meu, num momento muito eléctrico, partiu o freio.

Manuela disse...

Vixi !!

Sophia disse...

Gosto dos comentários do Miguel Palma. São sempre muito, como direi?...construtivas ou destrutivas?

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.