domingo, 21 de fevereiro de 2010

Pundonor

Não foi apenas mais um desses óbitos lavrados em página ímpar. Não. De Gordon devemos dizer que transitou com máxima honradez: engasgou-se com uma espinha dorsal.

2 comentários:

Sofia Martins Baleia disse...

Tanta gente com tanta coisa atravessada e não passam de forma alguma, desta para melhor.

Manuela disse...

Pois é. Espinha e sapos sempre engasgam a gente.

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.