terça-feira, 9 de março de 2010

Sapatista

Investia todo o seu dinheiro em calçado. Alta sapataria, de preferência. Mocassins, Luís XIV, afivelados e trivelas, de verniz, sapato inglês, os verdinhos de pele de crocodilo. E assim foi até ao dia em que, por causa daquela maldita hipoteca, Jean-Pierre ficou completamente descalço.

8 comentários:

Manuela disse...

Sapatos?? hum...
Sapatos de crocodito é muita boiolice. Homem que é homem usa galochas...pisa duro...

Deixa ele descalço. Precisa ficar com as solas furadas de espinhos.Quem sabe aparece um crocodilo e dá umas dentadas nesse fresco.:-))

Rosa disse...

Seria cômico se não fosse trágico. Vivesse os desejos que se tem para no final terminar sem nenhum vintém. Foi feliz, porém...

Manu disse...

(...)
Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que recebi..
(..)

ahahahha

Cadê as deusas celtas?? Rocío, Sophia.....;)))

Rocío disse...

Sapatista cheira-me (bem) a Sub-comandante Marcos :)

Sofia disse...

Nunca fui muito de sapatos...sou mais ténis e flip-flops...

Manu disse...

Eu amo uns sapatos....se forem de salto..nem se fala..

Manu disse...

Rocío,

o subcomandante Marcos ( com o seu cachimbo) e vc de salto alto, cinta liga e boné de zapatista, já pensou????
Arraaaasa em Chiapas. Vira fácil fácil, a Comandante Rocío..;-))

Rocío disse...

Manu,
Por acaso tirei há uns tempinhos umas fotografias parecidas com isso, mistura da Lara Croft e subcomandante zapatista :)

Se tiver tempo, hei-de pegar numa e mudar o meu avatar ;-)

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.