segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Éne motivos

No preciso dia em que cumpriu quatro décadas, Mauro decidiu deixar de pensar. Estava fartinho. Nada como dispensar aquele éne maldito: seria muitíssimo mais divertido começar a pesar.

5 comentários:

Rocío disse...

Pois, o coração não resistiu o excesso de peso :-(

É obvio que temos de ter cuidado com a eliminação das letras (mesmo das, aparentemente, insignificantes)... começas por pensar, segues por pesar e acabas por pear... uma lástima! :-)

Manu disse...

..isso sem falar que no meio tem o penar.É um sofredor.
Deve ser a coação que o fez morrer do coração.

Manuela disse...

Onde está Wallynonimo?????

Anónimo disse...

eshtou aqui!

Manuela disse...

Émêss?? mai qui belêzz! Issé bão dimái da conta.

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.