quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Mais um desses mamíferos que afinal são aves raras

Marta até lhe chamava morcego: Jónatas nunca acordava depois das quatro. Mas por ela nutria amor cego.

6 comentários:

Sofia disse...

Vou fazer uma pesquisa de adjectivos que signifiquem muito mais do que brilhante e já cá volto...

Pia Maria disse...

thank god for google translate, otherwise i could not read your blog, João!
...or most of it.

this last post is incredibly cute!

Manuela disse...

..amor cego, faca amolada..

Manu disse...

Cadê o povo de Bié (Angola)??

Abraços para os lados de Matupá (MT-419), Peixoto de Azevedo (Mato Grosso- Brasil)..cuidem da natureza. Não deixem fazer queimadas..

"Momento Ecológico" hehehe

João Hartley disse...

Fabuloso(ponto)

Obdulio Ortega disse...

E o alado Jónatas, dependente do amor de Marta, vampirescamente, nutriu-se dela até a tê-la, lado a lado, viva-morta pela eternidade.

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.