Avançar para o conteúdo principal

Luz e Tânia

Era não só viril (ui!) como gostava do acto (ai!): Maria da Luz e Tânia chamavam-lhe "Viriacto".

Comentários

Rocío disse…
A praça do "Viriacto" vai passar à História como o local onde se fraguou a declaração de Zamora como "Capital Ibérica do Microconto" ;-)
Manu disse…
O "ui!" e o "ai!" foram definitivos. Confirmou-se a virilidade "ui!" lusitana "aiiiii!".

Felizmente há há gritos e sussurros para tudo.... huuuummmmm....
Obdulio Ortega disse…
Portugal está a procura de um novo héroi, priápico, trágico, que mesmo sábio da própria morte que ocorrerá após a fecundação, luta para dispersar o seu gene melancólico e sublime. Que se louve a Deus a lusa força de Josés, que traz à luz Joões de barrigas de Marias!
Anónimo disse…
obdulio, não quer tomar um anal gésico? tem ar de quem precisa e de quem aprecia. são essas di ásperas seménicas que talvez justifiquem a sua queda pelo abismo.
Obdulio Ortega disse…
Salmões e louva-deuses, zangões e machos de viúvas-negras cumprem o seu papel. Eu cumpri o meu: tenho três filhas... e sobrevivi! Quanto a melancolia do português, a creio mais frutífera que a alegria destrutiva do brasileiro, que sou. Se a língua comum criou um abismo de entendimento, me perdoe. Meu nome é Obdulio.
Obdulio Ortega disse…
Aliás, o nome de minha mulher, namorada e esposa, há mais de vinte anos, por coincidência, é Tânia.
Manuela disse…
Anal gésico...isto não é uma língua..é uma valha-me Deus..hahah
Rocío disse…
Adoro filmes que acabam com a vitória do bom (mesmo que dialéctica) ;)
Anónimo disse…
...Rocío, a vitória será dos bons...

Mensagens populares deste blogue

19 kinds of girls who bruise my soul

By João Lopes Marques (Eesti keeles)


There was a time, not too long ago, I believed I had become a misogynous guy. False. I wasn’t. Then I started fearing I was slightly gynophobic. Nope. I was just afraid to bump into another stupid girl. It wasn’t easy to understand it but 10 or 15 years later I realize I’m just too sensitive to 19 specific species of women. Indeed, I can even turn intolerant in presence of one of them. Such a phenomenon can be either personal taste or old trauma, I know. However, I don’t care anymore. I just confess the following kind of females have the power to bruise my soul:


1- The hologram girl

You think everything is fine, that that closeness is real, and you stretch your arm. Of course you wanted more and she let you play that game. For a week. A month. Sometimes even for years. Helàs! Now you understand you were living in a dream. “Why did she give me so many wrong signs”, you wonder; “João, I’ve seen you always as a very good friend”, she states.


2- The drink-…