Avançar para o conteúdo principal

Pretérito imperfeito

Há muito tempo já que Herr Brinkerhoff não alimentava pectativas. E porquê? Isso era coisa passada. Ex-pectativas.

Comentários

Rocío disse…
Regra nº 1: Não criar ex-pectativas

Regra nº 2: Não pretender pôr etiquetas em tudo

Regra nº 3: Não inventar regras

:-)
Sofia disse…
O futuro adeus pertence...a quem?
Anónimo disse…
Rocío e Sofia, gostei...atrever-me-ia a acrescentar uma outra regra: olhar para cada um dos encontros nesta vida como uma bênção...mesmo se nos provocam ABCs...são meros instrumentos de evolução interior...o adeus a Deus Pertence, mesmo...
Obdulio Ortega disse…
Sem querer deitar considerações filosóficas, eu estou tentando, realmente, viver o momento presente. O que me dá uma permanente sensação de falsidade ideológica...
Jéssica Trabuco disse…
"Regra nº 3: Não inventar regra"

;)

Mensagens populares deste blogue

19 kinds of girls who bruise my soul

By João Lopes Marques (Eesti keeles)


There was a time, not too long ago, I believed I had become a misogynous guy. False. I wasn’t. Then I started fearing I was slightly gynophobic. Nope. I was just afraid to bump into another stupid girl. It wasn’t easy to understand it but 10 or 15 years later I realize I’m just too sensitive to 19 specific species of women. Indeed, I can even turn intolerant in presence of one of them. Such a phenomenon can be either personal taste or old trauma, I know. However, I don’t care anymore. I just confess the following kind of females have the power to bruise my soul:


1- The hologram girl

You think everything is fine, that that closeness is real, and you stretch your arm. Of course you wanted more and she let you play that game. For a week. A month. Sometimes even for years. Helàs! Now you understand you were living in a dream. “Why did she give me so many wrong signs”, you wonder; “João, I’ve seen you always as a very good friend”, she states.


2- The drink-…

Internacionalismo coxo

Foi interessante (e interessante é uma palavra interessante). No dia em que saí à rua com suíças tive de regressar a casa com estas canadianas. Ou melhor: com as canadianas amparando-me a mim e às suíças. Felizmente que não são mutuamente exclusivas.