domingo, 26 de dezembro de 2010

Manobra de diversão

Foram tempos felizes: eu e Kasper dávamos sete passos atrás enquanto Ingrid, Lennart e Tekla rastejavam ordeiramente até ao corredor. Cá mais atrás, encostado à cortina beije, Solveig cobria-nos os flancos com três valentes peidos que quase podiam ser cheirados em Vasa ou Östersund.

3 comentários:

Rocío disse...

Tu tens saudades da Solveig e eu já estava a ter da escatología circense ;-)

Manu disse...

..senti o fedor aqui..eca!!

ob disse...

O peido, quando assumido com leveza por seu autor, deixa de ser menos fedido para ser mais divertido.

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.