quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Uma aposta de caca

Mihaela decidiu comprar uma vaca. Anghel optou por uma saca. Teimosa como sempre, Emiliana preferiu levar a laca. Ylenia foi de maca. Gheorghe afiou a faca. Cinco meses depois do início da Grande Caminhada, e para surpresa de todos, só uma destas almas acreditava ainda em tão estúpido repto. Emiliana, claro: não só continuava com o cabelo brilhantemente armado como foi sempre, afinal, a vaca mimada de Mihaela.

2 comentários:

ob disse...

Vivemos de apostas. Caçar, catar, casar, cagar, no mato é tudo mais difícil. Depende do clima e dos bichinhos... e isso faz muito sentido!

Rocío disse...

Nem por um instante duvidei que fosse a Emiliana a acreditar até o fim: vaca (da Mihaela) e ainda por cima com os cabelos à Margaret Thatcher ;-)

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.