quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Erro de casting

Começou por ser quadro duma multinacional. Agora é poster numa garagem [do Cacém].

8 comentários:

Anónimo disse...

Muito divertido..e quem cutuca se trombica..

Rocío disse...

Mas até para ser poster não é qualquer um(a) que serve :-)

Manu disse...

cacem os poster;-)

Manuela disse...

o*

ob disse...

Queria ser escritor, chegou a publicar uma pequena novela, mas passou anos a fio escrever notas de falecimento em um jornal local. Criativo, nunca a morte ganhou formas tão diversas de ser retratada. Com o passar do tempo, essas notas foram tornando-se cada vez mais eloqüentes, a medida que seus amigos mais chegados se iam embora. Ontem foi a hora dele. Desprevenido, deixou para outro o mister desse encargo, que no mesmo periódico que redigia, sapecou simplóriamente o seu nome e as datas de luz e cruz.

Austra Lopes Pithecus disse...

Dado que o conceito dá para os dois géneros, presumo eu, que era um quadro de saias, que, ao postular-se na garagem, tirou as ditas para inspirar os pintores, alegrar os mecânicos e animar os bate-chapas.

ob disse...

No poster, tão linda! Por ela, com certeza, bate-se...

João Lopes Marques disse...

Desculpem, o Martins ligou-me há bocado. Parece que tiveram mesmo de retirar o poster. O patrão quer na garagem um busto de verdade.

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.