domingo, 6 de fevereiro de 2011

Dois mil e circo

Intrigante determinismo, este: trapezistas, palhaços e domadores nascem quase sempre em anos múltiplos de circo.

5 comentários:

Austra Lopes Pithecus disse...

Das "Sílabas trocadas" ao "Dois mil e circo",você,Jonas,antecipa-nos uma espécie de Boletim da Primavera,ou, quase nos empurra para a leitura dos "Irmãos Karamazov" quinze minutos.
É obra !...
Depois dos animais virão as flores e, já agora, para animar a malta , poderiam seguir-se os humanos, talvez com um homem a entrar no circo e a dançar o Charleston

Austra Lopes Pithecus disse...

Jonas, agradeço-lhe que mande (rápido) um dos seus trapezistas procurar e corrigir a pontuação que falhou no meu texto anterior.
Grato.

Manu disse...

quero ser uma equilibrista;-))

João Lopes Marques disse...

Com a devida honra, Austra Lopes Pithecus: .

ob disse...

De ponto a ponto, despontam reticências. De porto em porto, aportam retirantes. De passo em passo, passam passadistas. De circo em circo, circulam domadores das palavras, equilibristas das idéias e palhaços com sentimentos.

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.