sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Por água abaixo

A boca encontra-se na boca do Metro dos Restauradores. Fica o registo enviado por Filipe Araújo, o nosso dispendioso correspondente em Lisboa. Porque restaurar algo é urgente e o Salmão também nada, aliás, anda muito preocupado.

4 comentários:

Rocío disse...

Fica descansado, caro salmón
não estás só na luta
por esse rio acima
podes contar com a truta
(sobretudo se o rio for o Tejo)

Austra Lopes Pithecus disse...

Rocio: Alma de General (melhor, de
Almirante, estamos Tejo acima... ), prática de soldado, a fazer atenta ronda no turno de serviço em que entrou ? Ou, a versão zamorana da padeira de Aljubarrota ?...

Leonardo (de Avintes) disse...

Cheira-me a esturro : Um aplauso de Castela a um Filipe( ainda ?...) na Praça dos Restauradores, ali ao lado do Palácio da Independência.
Dispendioso? Óbvio,os Filipes sempre nos saíram dispendiosos.

Rocío disse...

Esta padeira aqui, caro Pithecus, nunca ousaria matar castelhanos (salvo for empanturrando-os de deliciosos doces portugueses) ;)

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.