sexta-feira, 25 de maio de 2012

terça-feira, 22 de maio de 2012

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Do povo e das galinhas

Karina viu-se forçada a travar as investidas do professor de capoeira. Era bem parecido (e atlético), mas apavorava-a a ideia de ser mãe-galinha.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Dos girassóis



"Um girassol sem sol." Como é que eu não fui o primeiro a escrever isto? Como? Vou continuar a beber. Serei mais tintossol?

segunda-feira, 14 de maio de 2012

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Eleva, pois

Botão de elevador tem mesmo de ser "by" Eleva. Assim vale a pena subir. E descer. E subir.

Zeitgeist

Zachary Barth era um desses eleitos com um talento inato para perscrutar o pulsar do mundo. Mas isso foi só até o segundo cortar os pulsos. 

Dos traficantes de números

Contaram até vinte com grande convicção e levantaram-se antes de sumirem por entre as brumas. Foi uma cena lamentável e a multidão ululante merecia muito mais. Caramba, facilmente poderiam ter chegado aos trinta. Aos quarenta mesmo.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Deriva

Vociferando uma palavra estranha à base de uma sílaba, se tanto, arrastou-se pelo chão até à cozinha. Ainda escarrou três vezes o espelho do hall, mas só percebemos que havia ensandecido quando começou a lamber — primeiro suavemente, depois com inusitado vigor — a prateleira esquerda do frigorífico.

domingo, 6 de maio de 2012

sexta-feira, 4 de maio de 2012

O zarolho contra-ataca

Sim, tenho fotos melhores e mais bem resolvidas. Mas esta, de inspiração camoniana, serve para baixar expectativas. Os gaúchos têm fama de ser uma galera exigente e o Altair é um peso-pesado.

Da fanfarronice

Michel ainda hoje se vangloria de ter comprado um salmão por truta e meia.

Haiku de merda

Levava uma Fuji, Mas do monte fugi, Sim, do Monte Fuji.