quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Alvarinhos anónimos

Cá na praceta andamos todos muito preocupados com o Álvaro. Três ou quatro copos, há noites que nem isso, e põe-se muito verde. Depois, bom, depois começa chamar-nos nomes feios, desenfia uns gases e lamenta-se por ser mais um desses Alvarinhos.

2 comentários:

Rocío disse...

Já não se pode ir ao médico (por culpa do co-pago)... Ele que venha a Zamora beber gvino do bom

João Lopes Marques disse...

OK, Rocío. Vou já passar o recado ao Alvarinho.

Haiku de merda

Levava uma Fuji, Mas do monte fugi, Sim, do Monte Fuji.