quinta-feira, 12 de setembro de 2013

A Marte

Ainda trocámos beijos duas ou três vezes numa moita junto ao disco. Mas fiquei-me por aí. Percebi que era muito verde e aquelas antenas não ajudavam.

3 comentários:

Rocío disse...

Amar-te a morte?

Rocío disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Austra Lopes Pithecus disse...

"Amar-te, assim, perdidamente...
Morder como quem beija !"
A Florbela, alentejana de Vila Viçosa, não atrapalhavam as antenas. Atingiu Marte muito antes de Marte nos atingir a nós.

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.