sábado, 6 de junho de 2009

Última palavra

"Gostas de ter sempre a última palavra!", irava-se Marta. Naquele princípio de tarde (de fim de Agosto) percebeu que estava coberta de razão. "É ou não é?", insistiu. "Sim", respondeu-lhe Francisco caindo-lhe nos braços.

Sem comentários:

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.