segunda-feira, 10 de maio de 2010

Deneuve e McLaren



O mais fascinante em Catherine Deneuve é a sua militante neofilia. De Manoel de Oliveira ao defunto Malcolm McLaren. Enfim, tudo isto é muito bom, quase tão bom como um pastis à Bastilha (ou Montmartre).

1 comentário:

Manu disse...

J'sus....é tanta "filia" que até me confundo..:))))

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.