terça-feira, 10 de novembro de 2009

Portugal de betão



A música que em 1974, e tal como Willy Brandt, inspirou a Terceira República portuguesa. Soares quedou-se com o primeiro, como é sabido, enquanto Cavaco adoptaria uma década mais tarde este brilhante "Autobahn". Levou-o à letra e assim estamos hoje: entre um socialismo de matizes híbridas e uma fúria asfaltista que alguns (cada vez menos, felizmente) confundem com liberalismo.

Sem comentários:

Moleiro

Tinha aveia para o negócio.